zumbido-no-ouvido

Zumbido no ouvido requer cuidados

Página Inicial Matérias Zumbido no ouvido requer cuidados

andreaO zumbido no ouvido é um problema cada vez mais frequente na população e atinge as mais variadas faixas etárias. Segundo a Associação de Pesquisa Interdisciplinar e Divulgação do Zumbido (APIDIZ), cerca de 40 milhões de brasileiros apresentam o problema, o equivalente a 19% da população. Em todo o mundo, o problema atinge 20% da população, de acordo com a Associação Americana de Zumbido.

Também conhecido como tinido, o zumbido acontece quando o ouvido passa a emitir impulsos sonoros sem o estímulo de uma fonte externa. O sintoma pode ser associado a várias formas de perda auditiva e pode ser desencadeado por diferentes fatores. “As causas do zumbido vão desde problemas no sistema auditivo a alterações no metabolismo, além de problemas hormonais e cardiovasculares, neurológicos e psiquiátricos, odontológicos e alterações musculares. Por isso, o tratamento necessita de um acompanhamento, muitas vezes, multidisciplinar”, explica a fonoaudióloga Andrea Abrahão (FOTO AO LADO), Diretora Técnica da Direito de Ouvir.

Segundo ela, para identificar a causa do problema, é preciso fazer uma avaliação do histórico do paciente e do sistema auditivo, o que deve ser realizado por um otorrinolaringologista. Pode-se ainda exigir a realização de exames laboratoriais para obter-se um diagnóstico mais acertado. “Por possuir diferentes causas, o tratamento adequado é feito a partir da avaliação de todo o perfil do paciente, variando do uso de aparelhos auditivos a terapia sonora”, conclui Andrea.

Nem sempre o problema é 100% solucionado, porém os tratamentos amenizam o incômodo dos pacientes. Além do zumbido em si, o problema acarreta dores de cabeça e tonturas.

DIREITO DE OUVIR

No mercado desde 2007, a missão da Direito de Ouvir é possibilitar às pessoas com perda auditiva uma melhor qualidade de vida através de uma ampla variedade de aparelhos com preços acessíveis e alta tecnologia. A empresa adotou formato de franquia em 2013 para possibilitar que empreendedores de diferentes segmentos – e não apenas fonoaudiólogos – pudessem ter a chance de trabalhar com a marca, considerada uma das mais importantes no segmento de aparelhos auditivos no Brasil.

O sucesso fez com que em 2014, a rede se juntasse à multinacional Amplifon, líder mundial em soluções auditivas, presente em 22 países. A Direito de Ouvir possui cerca de 400 fonoaudiólogas credenciadas, uma loja própria e quatro franquias em diferentes regiões do país.

Saiba mais: http://www.direitodeouvir.com.br/

Com informações da Atitudecom / Assessoria de imprensa

Veja também: