fitness-332278_640

Janeiro Branco: a importância da saúde mental

Página Inicial Matérias Janeiro Branco: a importância da saúde mental

Adriana Guimarães - Psicologa (11)A Campanha Janeiro Branco teve seu inicio em 2014, sendo idealizada por psicólogos de Uberlândia (MG), e a cada ano vem ganhando mais força e adeptos. Em algumas cidades e Estados brasileiros a campanha já é lei e faz parte do calendário oficial. O objetivo do projeto é conscientizar a sociedade de modo geral em relação aos cuidados que se devem ter com a saúde mental e emocional de cada um.

De acordo com a psicóloga Adriana Guimarães (foto ao lado), do Instituto de Medicina Tradicional e Psicologia (IMTP), “essa campanha é de extrema importância, pois os dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) demonstram que estamos sendo cada vez mais afetados por males como ansiedade, estresse e depressão, e que devemos tratar a nossa saúde mental como um alicerce que influencia na construção de todas as outras áreas de nossa vida”, afirma.

O fato é que muitas pessoas ainda não têm a dimensão exata de como a saúde mental pode interferir em seu dia a dia. Segundo a OMS, a depressão é hoje uma das principais causas de problemas de saúde e invalidez no mundo, afetando mais de 300 milhões de pessoas, um aumento de mais de 18% desde 2005.

No Brasil, quase 6% da população sofre com a depressão, sendo a maior taxa do continente latino-americano. Outro dado importante é em relação à ansiedade, pois nosso país também é campeão mundial nesse índice: 9,3% dos habitantes manifesta o quadro.


AJUDA

O alerta de Adriana Guimarães é que as pessoas não deixem de procurar ajuda psicológica. “Se não tratado corretamente, o paciente que apresenta esses males pode desencadear outros problemas, como ataques de pânico, transtornos obsessivo-compulsivo, fobias etc. Além disso, situações cotidianas como pressões no ambiente de trabalho, conflitos de relacionamentos, desemprego e perdas de modo geral, pode afetar não só o nosso psicológico, mas também a nossa saúde física”, garante a psicóloga, graduada em Psicologia pelo Centro Universitário Luterano de Manaus (2005), pós-graduada em Psicologia do Trânsito (Unip) e com mestrado em Educação pela Universidade Federal do Amazonas (2009).

Por isso, a Campanha Janeiro Branco reforça o convite às pessoas pensarem sobre suas vidas, seu sentido e propósito, a qualidade dos seus relacionamentos e o quanto elas conhecem sobre si mesmas, suas emoções, seus pensamentos e seus comportamentos. “Se o individuo percebe que está passando por alguma situação em que não sabe ou não consegue administrar sozinho, por que não procurar ajuda? É muito importante não deixar que o problema se instaure e vire algo grave”, explica a psicóloga Adriana Guimarães, que tem formação complementar em Psicologia pela Universitat de les Illes Balears (Espanha).


Com informações de Natalia Fernandes/Zaru Comunicação

Veja também: