diabetes-777002_640

Diabetes exige controle e cuidados

Página Inicial Matérias Diabetes exige controle e cuidados

shutterstock_286865699A diabetes é uma das “doenças modernas” que tem gerado grande preocupação das autoridades médicas em todo o mundo. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que em 2030 a diabetes se tornará a sétima maior causa de morte no mundo, caso a situação atual não seja revertida. Entre 2006 e 2016, o número de diabéticos cresceu 61,8%. Atualmente há mais de 425 milhões de pessoas vivendo com a doença no mundo, segundo a Federação Internacional de Diabetes.

Apenas no Brasil, a diabetes mata mais de 72 mil pessoas por ano, representando 6% de todas as mortes do país. De acordo com a OMS, em 2016, havia mais de 16 milhões de brasileiros com a doença. Estima-se que atualmente são 18 milhões de brasileiros com diabetes, um crescimento de 62% em 10 anos. E, cerca de 90% dos casos são de diabete do tipo 2, que ocorre por resistência à ação da insulina.

“A diabetes é uma doença que exige um cuidado minucioso. A doença é um fator de risco para diversas complicações. Caso o paciente não receba os cuidados necessários, pode gerar consequências sérias, como doenças cardíacas, doenças renais e AVC”, explica Marcus Vinicius Gimenes, médico cirurgião cardíaco e CEO do site/aplicativo Consulta do Bem. “Realizar um controle adequado e monitorar com frequência é extremamente essencial. Esse cuidado pode incluir consultas, exames e medicamentos periodicamente”, adiciona.

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) no Estados Unidos estima que uma a cada 11 pessoas seja diabética, sendo que 25% delas nem sequer sabem que têm a doença. Por isso, é necessário que a população fique atenta aos sintomas da doença, que são: fome e sede frequentes, além de uma vontade constante de urinar. A diabetes ainda pode causar infecções frequentes, demora na cicatrização de feridas e visão embaçada devido ao acúmulo de açúcar na retina.

TRATAMENTO

O diagnóstico de diabetes é feito por um exame de sangue e o tratamento envolve o controle da glicemia e manter hábitos de uma vida saudável. Com os exames necessários, será possível identificar o desenvolvimento da diabetes logo no início e controlar melhor a doença. Entre os principais cuidados estão:

. Checar a glicemia: é necessário verificar os índices de glicemia no sangue diariamente para acompanhar a doença e mantê-la sob controle;

. Praticar atividades físicas: o exercício é fundamental para manter a glicemia controlada, mas pode ser um vilão terrível para quem estiver com a glicemia baixa (hipoglicemia). Por isso, o acompanhamento médico é fundamental;

. Controlar a dieta: a melhor dica é evitar o açúcar, principalmente refinado. Mas a dieta deve ser especial e orientada por um especialista.

PREVENÇÃO

Marcus Vinicius Gimenes, médico cirurgião cardíaco e CEO do site/aplicativo Consulta do Bem, preparou quatro dicas com novos hábitos que ajudam a reduzir o risco do surgimento da doença:

. 30 minutos de atividade física diária: em 2002, o estudo Diabetes Prevention Program (DPP) apresentou dados que comprovavam que uma mudança no estilo de vida é a melhor forma de se evitar a doença. Essa mudança seria a inclusão de 150 minutos de atividade física por semana, uma melhora na alimentação e a perda de 7% do peso corporal em seis meses;

. Sono saudável: dormir mal, de forma inconstante, aumenta o risco de obesidade e diabetes, segundo um estudo feito em 2012 na Universidade Harvard, nos Estados Unidos;

. Controlar o stress: segundo um estudo canadense, problemas emocionais geram um consumo maior de alimentos gordurosos e calóricos, além do sedentarismo. Esses fatores aumentam as chances de desenvolver diabetes;

. Comer pouco e devagar: de acordo com uma pesquisa apresentada no Congresso Internacional de Endocrinologia de 2012, a incidência do diabetes é maior em pessoas que comem muito rápido em comparação com quem come mais devagar. Pode checar a ter um risco 2,5 vezes maior.

Com informações da Sing Comunicação / Assessoria de Imprensa

Veja também: