postblog21

Dia Nacional da Esclerose Múltipla

Página Inicial Matérias Dia Nacional da Esclerose Múltipla

Sistema nervoso centralNeste dia 30 de agosto, é celebrado o Dia Nacional da Conscientização da Esclerose Múltipla. Trata-se de uma data para informar e esclarecer a população a respeito dessa doença, caracterizada por uma reação inflamatória na qual as bainhas de mielina são agredidas pelo sistema imunológico, o que compromete a função do sistema nervoso (veja ilustração ao lado). A esclerose múltipla tem causa desconhecida e ainda não tem cura.

A Associação Brasileira de Esclerose Múltipla (ABEM) estima que 35 mil brasileiros tenham a doença atualmente. Em todo o mundo, calcula-se que a doença atinge em torno de 2,5 milhões de pessoas.

Embora o diagnóstico definitivo só possa ser feito por exames detalhados, os especialistas listam alguns sintomas que, se observados, precisam de uma consulta ao médico o quanto antes:

. Visão Turva;

. Alterações no controle de urina;

. Fraqueza;

. Entorpecimento ou formigamento nas pernas ou de um lado do corpo;

. Visão dupla ou perda visual prolongada;

. Desequilíbrio;

. Tremor;

. Descontrole dos esfíncteres.

A EUROIMMUN, empresa líder em diagnótico laboratorial, também informa que a doença pode manifestar-se através de qualquer sintoma neurológico, e frequentemente evolui com a perda de capacidades físicas e cognitivas. Por isso para a Academia Brasileira de Neurologia, em seu artigo Diagnóstico e Tratamento da Esclerose Múltipla, o diagnóstico diferencial como conduta clínica é mais importante, e deve preceder a confirmação da doença.

Outras doenças estão relacionadas à esclerose, por isso apenas um exame conseguirá fazer a diferenciação. São elas: doenças desmielinizantes, neuromielite óptica, síndromes paraneoplásicas, vasculites sistêmicas, lúpus eritematoso sistêmico, doença de Sjöegren, síndrome do anticorpo anticardiolipina, doença vascular cerebral, síndromes infecciosas como sífilis meningovascular, doenças degenerativas entre outras.

A esclerose múltipla pode ocorrer em qualquer idade, mas mais comumente afeta as pessoas entre 20 a 40 anos. Nessa faixa etária são feitos 70% dos diagnósticos. As mulheres são mais propensas que os homens a desenvolver a esclerose múltipla. A proporção é de três mulheres para cada homem.

 

SAIBA MAIS: 

http://abem.org.br/

http://www.euroimmun.com.br/

Veja também: