014901_77574

A chia e seus benefícios

Página Inicial Matérias A chia e seus benefícios

chia-sementeÉ possível unir praticidade e saúde graças a ingredientes naturais que fazem a diferença na mesa, como é o caso da chia, uma semente que vem ganhando espaço no cardápio de quem é adepto a hábitos saudáveis e busca melhorar a qualidade vida. Repleta de benefícios, a semente da planta Salvia hispanica (foto ao lado), uma espécie nativa da Guatemala, já foi usada para sustentar grandes guerreiros durante suas longas viagens. De acordo com a lenda, eles acreditavam que o alimento poderia conferir mais força e resistência, sustentando-os por até um dia inteiro. E eles não estavam errados: o poder da chia já é comprovado cientificamente e seu consumo se encaixa perfeitamente às mais diversas rotinas e agregando mais saúde para quem a consome.

Segundo o nutricionista William Ribeiro, a chia é considerada um superalimento porque contém ácidos graxos poli-insaturados essenciais, fibras, proteínas completas e muitos outros nutrientes fundamentais para nosso organismo: “Ela é um dos poucos vegetais a oferecer um valor nutricional tão alto. A semente é rica em antioxidantes, ômega 3, vitaminas, minerais como magnésio e potássio, ou seja, consumi-la significa ingerir uma variedade de nutrientes que trazem benefícios que vão desde regular as taxas do colesterol ruim até fortalecer o sistema imunológico”, explica.

NUTRIENTES

William Ribeiro diz que na composição da chia encontramos três vezes mais fósforo do que no espinafre e também o dobro do magnésio do que está presente em castanhas e nozes. A semente ainda é uma das mais ricas fontes, já conhecidas, de ômega 3, superando, até mesmo, a linhaça e o salmão, que são referências nesse quesito. Ribeiro também ressalta que quem necessita de cálcio também pode recorrer ao consumo da semente, já que ela possui uma concentração do mineral cinco vezes maior do que a encontrada no leite de vaca: “É uma ótima opção para os intolerantes a lactose, que podem adicioná-la à dieta para complementar o aporte do nutriente”. Além disso, o especialista acrescenta que a chia também é uma fonte completa de proteínas, capaz de fornecer todos os aminoácidos essenciais que precisamos.

“E ainda precisamos falar das fibras alimentares, pois a alta concentração delas coloca a chia entre os melhores alimentos funcionais aliados do emagrecimento e da boa digestão. Além, é claro, dos antioxidantes. A semente conta com componentes poderosos como o flavonoide kaempferol e os ácidos cafeico e clorogênico, que neutralizam a ação dos radicais livres em excesso, impedindo a oxidação das células saudáveis e ainda evitam o envelhecimento precoce” – explica o especialista.

O nutricionista afirma que o consumo regular de chia pode ser benéfico à saúde em diversos aspectos, entre eles, o controle da diabetes, a redução do risco de doenças cardiovasculares, a maior facilidade em regular o colesterol, o fortalecimento do sistema imunológico, a melhora da saúde intestinal e, por ser rica em vitamina A, a chia reduz acnes e previne o ressecamento.

COMO CONSUMIR

A semente de chia pode ser encontrada na forma de grão, farinha ou óleo, mas a versão mais difundida e comercializada é a primeira. Elas podem ser ingeridas hidratadas ou in natura, pois, o corpo humano pode digeri-las facilmente, ao contrário das sementes de linhaça, que precisam ser moídas. O uso da chia é muito versátil, devido ao seu sabor sutil, quase imperceptível, que não altera o gosto dos demais alimentos, por isso ela pode ser facilmente ingerida pura ou adicionada no iogurte, cereais, sucos, bolos, saladas e temperos. Outras receitas que podem incluir a semente de chia facilmente são pudins, pães, tortas, mousses, cremes, patês, risotos, farofa, saladas de frutas, sucos e vitaminas.

Sementes de chia têm longa validade e podem ser estocadas por anos. Se utilizadas em grãos, pode incrementar várias receitas e ter diversos usos na cozinha, podendo agir até como emulsificante, pois deixa os líquidos com consistência de gel e dá “liga” à massas. Sua versão moída serve, inclusive, para engrossar caldos. Para usar a chia com o propósito de reduzir o apetite basta colocar 1 colher de sopa das sementes em meia xícara de água (cerca de 250ml) e esperar pelo menos 20 minutos para que ela hidrate, após isso é só consumir antes das principais refeições.

O consumo recomendado é cerca de quatro colheres de sopa cheias por dia, isso já é suficiente para aproveitar os enormes benefícios. Vale lembrar que cada colher de sopa possui aproximadamente 75 calorias, portanto, não é necessário ultrapassar essa quantidade. Não existe registro de nenhuma contraindicação para o consumo, no entanto, vale lembrar que gestantes, nutrizes ou pessoas com a chamada “síndrome do intestino irritável”, devem ficar atentas com o consumo de sementes em geral e procurar sempre a opinião de um especialista.

Fonte: Nature Center / Laisa Sales / Agência Carti / Assessoria de Imprensa

 

Veja também: